Drª Márcia Tornavoi
Médica Nutróloga
CRM 58771
RQE 40397

Drª Márcia Tornavoi 
Médica Nutróloga 
CRM 58771
RQE 40397

Categorias
Sem categoria

Fatores Nutricionais, declínio cognitivo e demência – Drª Marcia Tornavoi

A forma como nos alimentamos influencia diretamente todos os processos corporais, inclusive o envelhecimento. Uma dieta balanceada, rica em nutrientes, vitaminas e sais minerais auxilia o organismo a ter condições de funcionar sem grandes déficits, apesar da já sabida desaceleração do metabolismo à medida que a idade avança, e da ação de radicais livres sobre as células humanas. O declínio cognitivo, entendido por uma soma de fatores que podem culminar em doenças como Alzheimer e demência, está também atrelado a uma alimentação pobre em nutrientes, tais como a Vitamina E, responsável por evitar a perda significativa de uma molécula muito importante do cérebro (DHA, um tipo de ácido graxo da família Ômega 3), contribuindo assim para melhorar a plasticidade cerebral. O cérebro de um paciente com Alzheimer apresenta menos sinapses do que um cérebro de funcionamento “normal”, havendo redução dos níveis de proteínas sinápticas, danos oxidativos (ação de radicais livres) e perda de neurônios. 

Em que alimentos podemos encontrar Vitamina E?

alimentos-naturais

 ·       Castanhas, em geral: nozes, amendoim, avelã, pistache, castanha-do-pará, amêndoas;·       Hortaliças, como couve e alface;·       Frutas, como mamão e abacate;·       Óleos, como azeite, gérmen de trigo, entre outros. 

A vitamina E (tocofenol) é um poderoso antioxidante, auxiliando o organismo a combater os radicais livres, que promovem o envelhecimento e degeneração cognitiva. Em estudos feitos nos Estados Unidos por cientistas da Universidade Estadual do Oregon, em Corvallis, mediante o acompanhamento dos chamados peixe-zebra, foi comprovado que a vitamina E é essencial ao bom funcionamento cerebral, protegendo a integridade dos lipídios no cérebro. Auxilia também no combate a doenças cardiovasculares, câncer e doenças oculares. Ainda foram descobertas evidências importantes dos benefícios da vitamina E na manutenção do fígado, por meio da redução da acumulação de gordura na região hepática.

Durante o chamado estresse oxidativo (excesso de radicais livres no corpo), os níveis de vitamina C e de vitamina E vão sendo esgotados, sem que muitas vezes exista uma reposição. Esse processo está diretamente ligado ao desenvolvimento de doenças como o Alzheimer, que ainda hoje não apresenta possibilidades de prevenção do declínio funcional com pacientes em que a doença esteja instalada de nível ligeiro a moderado. Ou seja, a alimentação rica em vitamina E é fundamental para ajudar a manter as funções cognitivas e uma aliada importante no combate aos danos ocasionados pelo Alzheimer, de modo a neutralizar aspectos específicos da neurodegeneração.
(Fonte: http://www.nutraingredients-usa.com/Research/Vitamin-E-helps-preserve-and-protect-our-fat-heads!)

Alimentação no combate da perda de memória

Usar dos alimentos em nosso benefício é uma estratégia inteligente, saudável e também prazerosa. O modo como a sociedade globalizada tem se alimentado, sempre às pressas, ingerindo alimentos ultraprocessados, cheios de açúcares e de conservantes, afeta nossa saúde das mais variadas maneiras, inclusive nossa memória. O ato de se esquecer de várias coisas ao longo do dia, somado ao estresse e às inúmeras tarefas que precisamos desempenhar, pode ser também um indicativo de adoecimento. Distúrbios psicológicos, doenças neurológicas, problemas metabólicos e algumas intoxicações são fatores comumente associados à perda de memória. Entretanto, essa ausência de memória pode estar relacionada à má alimentação. Os fatores nutricionais têm sido, ao longo de vários estudos, associados ao comprometimento cognitivo. Há uma forte associação entre a ingestão ou suplementação de antioxidantes contra o declínio cognitivo e a demência, demonstrando a importância real dos alimentos no que diz respeito ao bom funcionamento das funções cerebrais.
(Fonte: SOLFRIZZI, Vincenzo et al. “O consumo alimentar de ácidos graxos : possível papel no declínio cognitivo e demência”. Exp Gerontol.Apr;40(4):257-70, 2005.)

Alimentos que combatem a perda de memória:

gema-do-ovo

Gema de ovo: auxilia no funcionamento cerebral, por ser fonte de colina (faz parte do complexo B);

  •  Cereais integrais (arroz, centeio, gérmen de trigo, feijão): também ricos em colina;
  •  Salmão e sardinha: alimentos ricos em ômega 3, gordura que auxilia no desenvolvimento cerebral nas crianças e ajuda a manter as funções cerebrais em adultos;
  • Semente de abóbora: rica em beta sitosterol (inibe hormônios estressores);
  • Maçã: rica em fisetina, composto favorecedor do amadurecimento de células nervosas e estimula processos relativos à memória;
  • Vegetais de folhas verde-escuras (brócolis, espinafre, couve): grandes fontes de ácido fólico e reguladores das conexões cerebrais que influenciam o desenvolvimento cognitivo.
  • O óleo de coco promove uma ação antioxidante, anticonvulsivante, antiviral, antitóxica, antiespasmódica, antitrombótica, anticâncer, pró-memória, pro-mielinização dos nervos, pro-atenção, pro-normalização do colesterol, entre muitos outros.
  •  Azeite de oliva: fonte de vitamina E, poderoso antioxidante, e rico em ácidos graxos monoinsaturados – que integram a membrana das células nervosas e aceleram a transmissão entre elas.(Fonte: http://vidaequilibrio.com.br/7alimentosqueajudamacombateraperdadememoria)Uma boa saúde é conquistada diariamente, a partir de uma dieta balanceada e rica em nutrientes, e também da prática de exercícios físicos e de atividades prazerosas como a leitura, por exemplo, que possibilitam maior atividade cerebral, aumento do fluxo sanguíneo e prevenção de doenças. Suplementos nutracêuticos antioxidantes e anti-inflamatórios, também são importantes aliados contra a perda de memória, podendo efetivamente proteger membranas das células e estimular a formação de sinapses, além de melhorar o comportamento e a saúde vascular cerebral. Devem ser administrados pelo médico especializado pois, as formulações corretas são fundamentais no processo de absorção e potencilaização de suas ações.
Categorias
Sem categoria

A pele revela muito sobre sua dieta e saúde em geral – Drª Marcia Tornavoi

A real fonte da juventude é a soma de uma dieta e um estilo de vida saudáveis. Sem esta base, nenhum cuidado tópico será duradouro para a aparência da sua pele. 

pele-1

Quando se trata de nutrição adequada para uma pele saudável e jovem é preciso saber tanto o que comer quanto o que evitar. Por exemplo: o açúcar, os carboidratos refinados e a frutose desequilibram o metabolismo, levando a resistência à insulina e à leptina que têm sua produção aumentada e são grandes aceleradores dos processos de envelhecimento e do excesso de peso. Por isso, é importante manter seus níveis baixos se quiser ter uma aparência jovem, um corpo mais magro e uma saúde ótima.  Tabaco e álcool, assim como as drogas em geral, são inimigos de uma pele brilhante. Evite também os refrigerantes, os alimentos processados, as carnes, as gorduras trans, o sal de mesa e os produtos lácteos pasteurizados.  

A limpeza da pele começa dentro do corpo.

 Para ter uma “boa pele”, é essencial eliminar do corpo as substâncias perigosas e tóxicas e ao mesmo tempo ingerir nutrientes em proporções adequadas.Os órgãos que ajudam na manutenção de uma pele bonita incluem o fígado, os rins, as glândulas supra-renais, a tireoide e os intestinos grosso e delgado.O fígado e os rins filtram as impurezas continuamente. Se a sua dieta é inadequada, estes dois órgãos podem facilmente se sobrecarregar, levando a rugas, inchaços e outros problemas de pele.As glândulas supra-renais produzem muitos hormônios essenciais, tais como: a pregnenolona, DHEA, estrogênio, progesterona e testosterona. Desequilíbrios hormonais também podem resultar em condições problemáticas de pele.A glândula tireoide produz hormônios e trabalha em estreita colaboração com as supra-renais para criar energia. Pele seca, escamosa e metabolismo lento podem ser evidências de uma tiroide fraca. Os intestinos delgado e grosso fornecem nutrientes para todos os seus órgãos e removem os resíduos do corpo. Quando os resíduos destinados a eliminação permanecem nos intestinos a pele se torna espessa, oleosa e manchada. Pele limpa, impecável é tipicamente um reflexo de intestinos limpos.

Por que os alimentos têm um impacto tão profundo em sua pele?

Uma dieta saudável, adequada ao seu estilo de vida, com foco em alimentos orgânicos e biodisponíveis, de preferência produtos da estação configura-se em uma boa estratégia para desintoxicar, naturalmente, e fornecer os nutrientes necessários que o corpo precisa. Alguns alimentos são particular-mente eficazes na promoção da pele bonita.(http://comida.ig.com.br/comidas/produtos+da+estacao/n1237744466690.html) Uma das primeiras estratégias para manter a saúde da pele é consumir boas quantidades de ômega-3. As mãos com a pele grossa e ressecada já é um forte indício de deficiência destas gorduras essenciais. Fontes alimentares de gorduras essenciais.Peixes = Salmão, Cavala, Truta, Atum, Sardinhas, Anchovas, LinguadoÓleos vegetais = Óleo de Semente de Uva, Óleo de Linhaça, Óleo de Borragem, Azeite de Oliva, Óleo de Coco (é especialmente bom para a sua tireoide). 

pele

Frutas, nozes e sementes = Abacate, Avelã, Amêndoa, Castanha de Caju, Amendoim, Castanha do Brasil, Semente de Abóbora, Pistache, Gergelim, Semente de Girassol. Nos meses mais frios de inverno seco, você pode precisar aumentar a sua dose. Se necessário busque orientação médica para suplementação com nutracêuticos. Água e Frutas.A pele seca também pode significar baixa ingesta de água pura. Manter-se hidratado é fundamental para ter uma pele com boa aparência. Recomenda-se no mínimo 8 copos por dia, cerca de 1,6 litros. (Dê preferência a agua com pH acima de 7,5).As frutas são ricas em água e nutrientes (incluindo minerais essenciais) e promovem o funcionamento ideal dos seus sistemas de desintoxicação naturais.Algumas fontes importantes:

  • Água de coco = Rica em potássio, mineral fundamental para manter a hidratação da pele.
  • Melancia e Melão = Ricos em água, sais minerais e vitaminas são ótimos hidratantes naturais para a pele. Diuréticos, ajudam o organismo a eliminar toxinas.
  • Mamão = Contém fibras que auxiliam no trânsito intestinal, facilitando a absorção dos nutrientes; rico em betacaroteno e vitamina A é importante para a renovação celular e recuperação dos tecidos, ajudando a manter a pele viçosa e aveludada. Além disso, tem efeito antiacne.
  • Frutas cítricas como as laranjas = Contém fenólicos, composto bioativo que age como antioxidante. Contém fibras e bastante água para saúde dos intestinos.
  • Maçã = Contém grande quantidade de polifenois e vitamina C, pectina que é uma fibra importante para reter água.

Legumes também são essenciais para a criação de uma pele saudável e bonita.

Aspargos, Aipo = Adicione estes vegetais a dieta e observe, em poucas semanas, a melhora dos ressecamentos, rachaduras, inflamações e descamações da pele. São riscos em vitamina B, que ajuda a bloquear a perda de umidade da pele. 

Agrião, Couve = Ajuda a aliviar o eczema e erupções cutâneas, contem vitamina C e substancias anti-inflamatórias. Alface, Rúcula = Ricas em água e ajudam no bom funcionamento do intestino, fazendo com que os nutrientes de todos os alimentos sejam melhor absorvidos pelo corpo. Espinafre = Tem luteína que protege a pele dos danos dos raios solares, atuando como um protetor solar natural. Rico em betacaroteno e fibras contém boas quantidades de clorofila, substância essencial para o processo de desintoxicação e limpeza do corpo. Tomate = Tem licopeno que melhora a microcirculação da pele, favorecendo a nutrição celular. Beterraba crua = Pode ser acrescentada no suco ou na salada, todos os dias, e possui um elemento chamado ácido carboxílico pirrolidona, que ajuda a manter as células da pele bem hidratadas. Contém a Betaína, uma enzima que auxilia na boa digestão e absorção dos nutrientes. Brócolis, Couve-flor, Couve-de-bruxelas = Ricos em cálcio, zinco e magnésio, minerais essenciais para as células. Contém 3-indol-carbinol, substancia que impede a expressão gênica de células cancerígenas. Abóbora, Moranga = Abundantes em betacaroteno. As sementes são ricas em Vitamina E, podem ser consumidas como petisco. Ajudam a limpar os intestinos. 

Outros alimentos conhecidos por contribuir para a pele saudável.

A escolha mais benéfica para a saúde em geral está nos alimentos integrais, dentre eles, o leite cru, mas para os que não são alérgicos aos lácteos. Falei no início deste artigo que os laticínios são alimentos potencialmente nocivos; porém, isto se aplica, apenas, aos laticínios pasteurizados. Nem sempre o alimento em si causa problema, a forma como ele é modificada de seu estado natural é que faz com que seja prejudicial a saúde. O leite cru, normalmente, não tem efeito prejudicial em sua pele e saúde. 

Os ovos são ricos em Albumina, substância presente na clara do ovo e que promove no mínimo três ações na pele: reduz os poros, diminui o inchaço dos olhos e acalma irritações. O chocolate amargo contém flavonóides que deixam a pele suave e também oferecem proteção solar extra. Consumir com moderação.A castanha do Pará é rica em selênio e ajuda a combater infecções como a acne. O mineral também melhora a elasticidade da pele, pois ajuda na manutenção do colágeno por mais tempo.Na gelatina, o colágeno é abundante, o que ajuda na cicatrização, regeneração e sustentação das células e tecidos da pele. Além disso, é ótima para prevenir a flacidez.A lentilha tem zinco que é essencial para pele, fornece proteínas necessárias para o crescimento, manutenção da massa muscular e formação de novas células. Tem potássio que contribui no equilíbrio dos líquidos do organismo, prevenindo assim, a retenção de líquidos, regulando a pressão arterial e evitando inflamações. Melhora a qualidade e o brilho da pele e do cabelo.  Incluir alimentos ricos em antioxidantes na sua dieta.

exemplo-de-bagas

A maioria das bagas (fruto carnoso com múltiplas sementes) se enquadram nesta categoria, assim como vários temperos e condimentos. Morangos = Contêm antioxidantes que protegem a pele contra os raios UV.

Amoras = Ajudam a produzir colágeno no corpo, indispensável para manter a pele macia e flexível. Também são ricas em antioxidantes que combatem os sinais do envelhecimento.Kiwi = Reduz rugas, ajuda a eliminar os círculos escuros sob os olhos e também contém compostos fenólicos que ajudam na luta contra irritações da pele. Cranberry e romã = São excelentes fontes de vitaminas, minerais, fibras, compostos bioativos como taninos e flavonóides, responsáveis pela ação antioxidante.Uva = Contém compostos como o resveratrol, excelente antioxidante e protetor cardiovascular.Existe uma lista, criada pelo USDA (United States Departmente of Agriculture – Departamento Americano de Agricultura), chamada ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity – Capacidade de Absorção de Radicais Livres), que lista os alimentos com maior potencial antioxidante, e os condimentos estão entre os melhores.Exemplos de temperos e condimentos: Cravo, Orégano, Alecrim, Tomilho, Canela, Cúrcuma (Açafrão de terra), Baunilha, Sálvia, Salsa, Noz moscada, Manjericão e Gengibre.A Astaxantina é um antioxidante obtido a partir de algas marinhas. É o que dá a cor rosa aos Flamingos e ao salmão selvagem. Além de ser um potente antioxidante, provavelmente, é o mais potente anti-inflamatório natural que conhecemos. Ajudar a prevenir catarata, degeneração macular além de evitar e tratar as queimaduras solares. 

 Alimentos fermentados ou alimentos cultivados.

Eles fornecem enzimas e vitaminas que ajudam a assimilarmos melhor os alimentos. Promovem o crescimento de bactérias intestinais amigáveis que ajudam na digestão. Contribuem para a função imunológica saudável, incluindo um aumento em vitaminas do complexo B, ômega-3, enzimas digestivas, lactase e ácido láctico, e outros produtos químicos do sistema imunológico que lutam contra as bactérias nocivas. Exemplos destes alimentos:No ocidente pickles, azeitonas, chucrute, Kefir, iogurte e bebidas alcoólicas como cerveja e vinho processados de forma natural. No Oriente, Misô (pasta de soja), Shoyu (molho de soja), Umeboshi (pickle de ameixa), Tempeh (produto fermentado a partir da soja, alimento tradicional da Indonésia), Saké (vinho de arroz). 

Outros fatores de estilo de vida que afetam sua pele.

O exercício é outro fator crucial para a pele bonita, naturalmente aumenta o hormônio do crescimento, o que pode reduzir radicalmente sua taxa de envelhecimento.Uma boa noite de sono, cuidados adequados ao estresse físico e emocional são chaves adicionais para recuperar a aparência física. Medicamentos homeopáticos e fitoterápicos, assim como formulações com nutracêuticos são formas naturais de tratar os desequilíbrios gerados pelo estresse (que também pode levar à insônia).

O que você colocar na sua pele também importa.

Há muita controvérsia sobre o que os cosméticos aplicados a pele podem causar ao organismo como um todo. A oxidação, causada por radicais livres, está associada com o envelhecimento prematuro da pele e os antioxidantes tópicos podem oferecer proteção. No entanto, é notório que a maioria dos produtos de cuidados da pele contém uma grande quantidade de substâncias químicas perigosas, e que os componentes saudáveis são encontrados em pequenas quantidades. O fato de conter antioxidantes, por exemplo, não é garantia de que é benéfico. Tudo depende do que mais está contido no frasco. Exemplo destes químicos tóxicos: Propilenoglicol, Lauriléter sulfato de sódio e lauril sulfato de sódio, Parabeno, Cores sintéticas (derivam do petróleo ou do alcatrão de carvão), Álcool isopropílico, Formaldeído, Ftalatos, Triclosan, Tolueno. A pele é o maior órgão do corpo, e é altamente absorvente. Não prestamos muita atenção a grande quantidade de toxinas a que somos expostos diariamente, tanto pela alimentação como pela respiração e, principalmente, pela absorção da pele. Mulheres absorvem cerca de 2,26 Kg de produtos químicos por ano só com a maquiagem diária. Portanto, dar a seus órgãos internos uma dieta cuidadosa e depois usar diariamente na pele cosméticos com inúmeras toxinas é no mínimo contraproducente.  Os cuidados com a pele precisam ter equivalência e coerência com os cuidados da dieta, ou seja, cuide da pele com os melhores ingredientes da natureza, evite os químicos e tóxicos. Isto faz parte do pacote para a saúde e o bem-estar.  

Pense sempre: Se não estou disposto a comê-lo, não vou colocá-lo em minha pele.

oleo-de-coco

Exemplos de ingredientes à base de alimentos que são seguros e eficazes e podem compor os cosméticos naturais: Óleo de coco virgem, Manteiga de Karité orgânica, Manteiga de cacau, Óleo de jojoba, Manteiga de murumuru, Extrato de farelo de arroz (Oryza sativa), Azeite de dendê, Suco de Aloe Vera.

No decorrer de 30 anos de prática clínica, eu tenho visto mulheres de 70 anos de idade com aparência de 50 anos, praticamente sem rugas faciais. A maioria delas vem fazendo uso, orientado, de suplementos, hormônios e antioxidantes tópico e/ou oral. Elas se preocupam com a alimentação, mantém atividades físicas regulares e gerenciam o emocional com um estilo de vida menos estressante que desfavorece a formação de radicais livres. Concluo que, mais importante que tratar as doenças e o envelhecimento precoce, causado pela oxidação é evitar que ele aconteça, é prevenir. Fica aqui um convite à reflexão sobre o consumo inteligente de alimentos e cosméticos, além de uma dica médica importante: “Mude! Faça escolhas em prol da sua saúde, esta iniciativa pode ser tomada hoje, pois em qualquer idade ela fará diferença para o bem estar e a alegria de viver com autonomia, leveza e beleza.” Drª Marcia Tornavoi – Médica Nutróloga e Homeopata. (11) 3813-2261

Categorias
Sem categoria

Minha participação no 1º Congresso de Psicossomática – Drª Marcia Tornavoi

Pela primeira vez na historia moderna, a expectativa de vida pode começar a diminuir pelo envelhecimento e adoecimento precoce.

 A mídia escrita nos bombardeia com artigos frequentes sobre como perder peso rapidamente, como usar um alimento ou medicamento milagroso. A televisão nos atordoa com seus aparelhos de ginástica para transformar a todos em modelos jovens, lindos e sarados. Compramos estas falsas ideias porque queremos continuar com nossos velhos hábitos destrutivos. Vivemos em busca da pílula mágica da beleza, magreza e juventude. Até quando vamos nos enganar? Você esta feliz com seu corpo? Gosta de viver nele? Como avalia sua saúde? É melhor do que a das outras pessoas com as quais convive? As respostas a estas perguntas revelam o quão bem você viverá. Todos nós temos uma percepção intuitiva do quão saudável somos do quão bem vivemos e quais são nossos elos fracos. Você tem a sensação que não está no rumo certo? Que sua alimentação e peso corporal não são adequados? Está sempre cansado, desgastado e descontente? Bem vindo ao clube! No entanto, é ótimo saber que o nosso organismo não foi feito para não se danificar, em sim com grande eficiência e capacidade de reparo. Só precisamos aprender a ajuda-lo com escolhas responsáveis.Você escolheu entrar comigo nesta jornada, então vamos aprender juntos. INSCREVA-SE:  http://psicossomatica.com.br/?ref=G3472258S _________________________________________________________________________________ Você entende qual é a linguagem da doença?Você sabe o que a doença quer comunicar para você? Assista ao vídeo sobre Linguagem da Doença: http://psicossomatica.com.br/video-groddeck?ref=G3472258S _________________________________________________________________________________  Você sabia que o seu corpo mostra suas características básicas de personalidade, seus conflitos emocionais e os problemas básicos que você teve na sua infância? A forma do corpo revela a história de vida da pessoa. Quem desenvolveu essas ideias? Wilhelm Reich, discípulo de Freud.Quer saber mais sobre ele? Assista ao vídeo abaixo. http://psicossomatica.com.br/video-reich?ref=G3472258S

Categorias
Sem categoria

Orientação Nutrológica Personalizada com ajuda de Testes da Nutrigenética–Drª Marcia Tornavoi

Com o resultado do Projeto Genoma Humano em 2000, descobrimos que somos 99,9% geneticamente idênticos. Portanto,  a soma de todas as nossas diferenças estão em 0,1% do genoma, fruto das mutações e adaptações ao meio ambiente.O perfil genético revela a intenção do seu gene. Os genes constitutivos estão expressos em todas as células, o restante dos genes não. 

A respiração e a alimentação são nossas interações mais ativas com o meio ambiente. Os alimentos podem colaborar com a expressão de um gene ou silenciá-lo. Isto pode fazer a diferença entre adoecer grave e lentamente ou preservar a saúde mesmo com o avançar da idade.A Genômica Nutricional é um campo emergente nas ciências da saúde e é considerada a próxima fronteira da era pós-genoma. É composta por duas subdisciplinas distintas, mas que se complementam para resultar na nutrição personalizada: a nutrigenômica e a nutrigenética.A Nutrigenômica considera a influência de nutrientes específicos ou dietas complexas na expressão gênica.

A Nutrigenética estuda como a variabilidade genética interfere na resposta individual a dieta.

Apesar de nossa constituição genética ser fixa, nossa alimentação e estilo de vida que influenciam a expressão de nossos genes, são variáveis. Assim, eles podem ser adaptados ao nosso retrospecto genético e as nossas necessidades exclusivas (Nutrigenética). Ao atuar na expressão dos genes, déficits relacionados à constituição genética individual podem ser contrabalanceados e sua repercussão negativa na saúde pode ser reduzida, postergada ou mesmo prevenida (Nutrigenômica). Utilizando o DNA presente na saliva, em parceria com laboratórios especializados em Genética Avançada,  podemos  identificar genes e  polimorfismos associados às predisposições. .

De acordo com o mapa genético de cada individuo será realizada uma orientação nutrológica personalizada.


Categorias
Sem categoria

Prevenindo do vírus Gripes e resfriados–Drª Marcia Tornavoi

Os vírus estão ao nosso redor o tempo todo, no teclado do computador, nos celulares, maçanetas, talheres, copos e outros objetos que entramos em contato diariamente. No entanto, se o nosso sistema imunológico estiver forte e equilibrado será fácil afastá-los sem adoecer. Por outro lado, se a imunidade estiver comprometida os vírus facilmente se instalarão e se reproduzirão no nosso organismo levando a resfriados e gripes constantes.

Algumas razões que levam ao enfraquecido do sistema imunológico são:

  • Consumir açúcar
  •  Não descansar o suficiente – poucas horas de sono
  •  Gerir Inadequadamente o stress – acumular problemas.
  •  Sedentarismo – falta de atividade física mesmo que moderada.
  •  Deficiência de Vitamina C – antiviral natural
  •  Deficiência Vitamina D – Um coringa para o sistema imunológico.
previnir-virus-da-gripe

A deficiência de vitamina D é extremamente comum especialmente durante os meses de inverno, quando tomamos menos sol e ficamos mais em ambientes fechados. É também neste período do ano que os vírus da gripe estão em seu pico. Pesquisas confirmam que níveis baixos de vitamina D prejudicam significativamente a resposta imunológica aumentando a suscetibilidade aos resfriados, gripes e outras infecções respiratórias.A vitamina D é um agente antimicrobiano incrivelmente eficaz que produz no nosso organismo de 200 a 300 diferentes peptídeos antimicrobianos que matam as bactérias, os vírus e fungos. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23326099A suplementação de Vitamina D via oral deve seguir recomendações médicas com base em exames de sangue.  

Dicas importantes:

Os vírus da gripe não podem se reproduzir em temperaturas corporais  elevadas. Portanto, remédios para resfriados ou antitérmicos são contraproducente para a rápida recuperação. Na verdade, desde que a sua temperatura permanece abaixo 38 graus Celsius, não há necessidade de abaixa-la.Evite tomar analgésicos eles tendem a suprimir a produção de anticorpos natural do seu corpo. Evite todos os açúcares, adoçantes artificiais, e alimentos processados. O açúcar é particularmente prejudicial para o seu sistema imunológico – que precisa ser incrementado, não suprimido, a fim de combater uma infecção emergente. Isso inclui frutose a partir de sucos de fruta de caixinha. Comer as frutas com suas cascas (quando possível) e bagaços ajuda a absorver todos os seus nutrientes e eliminar a frutose em excesso.   

Alimentos que ajudam a fortalecer resposta imunitária:

Proteína de soro de leite de alta qualidade, ovos, alimentos fermentados, tais como kefir, missô, picles, chucrute; Côco, água de côco e óleo de côco, vegetais orgânicos, alho (consumidos cru e esmagado antes de comer), açafrão, orégano, canela, cravo, cogumelos, especialmente Reishi, Shiitake, e Maitake. Beber bastante água pura, de preferência com pH acima de 7,5, isto vai ajudar a alcalinizar o organismo que deixa de ser um bom lugar para os vírus bactéria e fungos patogênicos viver. Caso não saiba o pH da agua coloque uma metade de um limão que está resolvido. A água é essencial para a função ideal de todos os sistemas do corpo e vai ajudar fluidificar as secreções do nariz melhorando a congestão pulmonar. Você deve beber água o suficiente para que sua urina fique amarelo pálido.

Prevenindo vírus com canjá
canja-de-galinha

Coma  sopa de galinha, sim! Ela realmente pode ajudar a reduzir os sintomas do resfriado. O frango contém um aminoácido natural chamado cisteína, que pode diluir o muco nos pulmões e torná-lo menos pegajoso assim expulsá-lo mais facilmente. A sopa fica mais quente e com efeito potencializado caso goste de pimenta, adicione com moderação.As especiarias irão desencadear uma liberação repentina de fluidos aquosos na boca, garganta e pulmões, que ajudarão a desgarrar o catarro ficando mais fácil  tossir e expelir os excessos. O chá verde contém componentes antivirais que podem também ser úteis contra a  gripe.   

Os suplementos podem ser benéficos para resfriados

Devem ser usados apenas como um complemento às outras medidas dietéticas e de estilo de vida saudáveis discutidas acima. A vitamina C: Um viral e antioxidante muito potente; usar uma forma natural, tais como acerola, que contém micronutrientes associados.Própolis: Uma resina de abelha e um dos compostos mais largo espectro antimicrobiano do mundo, a própolis é também a fonte de compostos muito importantes que ajudam na resposta imune. 

cha-canela

Chá feito a partir de uma combinação de canela, tília, hortelã-pimenta, gengibre: Beba-quente isso vai aumentar a sudorese que é útil para erradicar vírus do organismo. Adicione mel e limão para potencializar.Compostos de suplementos mais específicos e com altas dosagens devem ser com indicação médica para evitar hiperdosagens e desequilíbrios entre os  minerais e vitaminas que prejudicariam ao invés de ajudar. 


Categorias
Sem categoria

Metilação é a atual palavra da moda na area da saúde. Drª Marcia Tornavoi

Metilação é um processo bioquímico que envolve a adição de um grupo metil (um átomo de carbono e três de hidrogénio) a outra molécula. A remoção do grupo metil é chamado desmetilação. Quase todas as funções do corpo dependem deste processo.

metilação no DNA 1

Pense em milhões de pequenas chaves liga/desliga dentro do corpo que controlam tudo:

  • Resposta ao estresse (luta ou fuga)
  • Produção e reciclagem da Glutationa, o antioxidante mestre do corpo
  • Desintoxicação dos produtos químicos e metais pesados
  • Resposta inflamatória
  • Expressão genética e reparação do DNA
  • Produção de energia
  • Reparação das células danificadas pelos radicais livres
  • Regulação da resposta imune controlando a produção das células T que combatem infecções, bactérias e vírus

Neurotransmissores e equilíbrio da química do cérebroA escassez de grupos metil ou a interrupção do ciclo de metilação pode comprometer um ou todos estes processos levando ao adoecimento.

A escassez de grupos metil ou a interrupção do ciclo de metilação pode comprometer um ou todos estes processos levando ao adoecimento.

  Melhorar a metilação é importante para todos, mas é especialmente importante numa condição autoimune.

Pacientes com doenças autoimunes não tem nem metilação nem níveis de glutationa adequados.
A glutationa neutraliza diretamente os radicais livres, reduz a inflamação e ajuda no papel de outros antioxidantes, como as vitaminas C e E.
A glutationa contém grupos de enxofre, compostos que aderem às toxinas e metais pesados levando –os para fora do corpo.

Em condições adequadas, o corpo produz, e recicla glutationa o suficiente para lidar com todas as toxinas a que está exposto, usando os aminoácidos cisteína, glicina e glutamina, em seguida, faz a reciclagem via metilação usando doadores de grupo metil como a vitamina B12, ác fólico, betaína e outros nutrientes.
No entanto, na atualidade a carga tóxica corporal é mais alta do que esta produção e reciclagem conseguem lidar, parte do ciclo de metilação é interrompido o adoecimento é eminente e as condições autoimunes se proliferam assustadoramente.

Caso você não viva em condições ambientais e nutrológicas adequadas; Observe algumas dicas para melhorar suas vias de metilação:

1. Comer verduras cura. Comer vegetais folhosos verdes escuros diariamente fornece-lhe com ácido fólico natural (um doador de metilo) Certifique-se de obter um mínimo de duas xícaras de esses alimentos diariamente. 2. Vitaminas do complexo B.Vitaminas do complexo B são doadores de metilo, especialmente ácido fólico, B6, B12
e riboflavina. Fontes de vitaminas B incluem peixes, ovos, verduras de folhas escuras, aspargos, amêndoas, sementes de girassol e nozes. 3. Suplementos.
Quantidades adequadas de magnésio e zinco para apoiar a metilação. 

4. Tomar probióticos.

Ajudar a produzir e absorver vitaminas do complexo B.5. Reduza o estresse, álcool, tabagismo e toxinas.
A carga tóxica aumentada faz o fígado utilizar-se de maior quantidade de grupos metil. 

Como aumentar seus níveis de glutationa:

1. Coma AA precursores de glutationa = cisteína, glicina e glutamato
Fontes destes aminoácidos importantes incluem ovos orgânicos (caipiras) ou enriquecidos com ômega-3, peixes e carnes magras orgânicas.

2. Coma alimentos sulfurosos. O enxofre é uma componente chave da glutationa. As fontes incluem alho, cebola e vegetais crucíferos, como couve, brócolis, couve-flor, repolho, agrião e couve de Bruxelas.

3. * Whey Protein
Ele alta concentração de Glutamina e BCAA comparando com outras fontes de proteína, e fornece mais aminoácidos essenciais para o corpo sem a adição de colesterol e gordura. Se você é alérgico ao soro de leite, tente um pó de proteína de arroz ou ervilhas que é hipoalérgico.

4. Suplemente o Selênio.
O selênio desempenha um papel importante na produção de glutationa. Coma 2 a 4 castanhas do Pará por dia. Use *suplementos.

5. Otimize seus antioxidantes.
Pela alimentação ou uso de *suplementos.

6. Mova seu corpo.
Além de reduzir o estresse e depressão, o exercício também aumenta seus níveis de glutationa e melhora a desintoxicação.

7. Durma o suficiente.
Estudos mostram que a falta de sono pode esgotar glutationa. Durma entre sete e 10 horas de sono todas as noites.

8. Tome *Fitoterápicos e use temperos especiais para aumentar os níveis de a glutationa.

*Com orientação do Médica.REFERÊNCIAShttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14585278http://ajcn.nutrition.org/content/77/1/189.fullhttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23770363http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10977039http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17925621http://ajpregu.physiology.org/content/288/2/R374

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2813578    http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1357272598000156


Categorias
Sem categoria

Existe uma causa comum para doenças físicas em geral e a depressão? Drª Marcia Tornavoi

Uma pesquisa recente diz que sim: A inflamação

Quando adoecemos, por exemplo com uma gripe ou qualquer processo infeccioso ficamos  mais letárgicos, apáticos  com uma enorme  incapacidade de sair da cama e do sofá, sinais que também são clássicos na depressão.

Pessoas saudáveis podem ser, temporariamente colocadas num estado de depressão ansiosa, administrando–se uma vacina que provoque inflamação.

A família de proteínas chamadas citocinas desencadeia a inflamação no corpo, e foi demonstrado, nesta e em outras pesquisas, que elas também sobem, e muito, durante episódios depressivos.
A causa mais provável de inflamação são as infecções. No entanto, elas não são a única.

Uma dieta rica em gorduras trans e açúcar também promove  inflamação, mesmo em pessoas magras.

perigos-obsedidade

A obesidade e o sobrepeso são fatores de risco, pois a gordura do corpo, particularmente a que se acumula na barriga, produz grandes quantidades de citocinas.

Turhan Canli pesquisador da Stony Brook University, em Nova Iorque acreditar que: “Podemos considerar a depressão como uma doença inflamatória. Parece ser algum tipo de reação alérgica ao nosso estilo de vida. O estresse, especialmente o tipo induzido pela rejeição social ou a solidão, também provoca inflamação.”

Estamos literalmente, comendo, bebendo e nos isolando em condições inflamatórias e, portanto, em estados depressivos.

A depressão precisa ser tratada como uma doença física, dietética e social – não uma deficiência mental.
Com a “deficiência mental” vem um estigma de fraqueza. Então é algo que as pessoas, compreensivelmente, têm dificuldade de admiti-la.

George Slavich, psicóloga clínica da Universidade da Califórnia, em Los Angeles disse: “Eu não considero mais a depressão como uma condição psiquiátrica; ela envolve a psicologia, a nutrologia e o sistema imunológico em geral”.

Testes realizados por pesquisadores concluíram que a adição de medicamentos anti-inflamatórios com antidepressivos não só melhora os sintomas como aumenta a porcentagem de resposta ao tratamento.

homeopatia

Carmine Pariante, psiquiatra do Kings College London, disse: Se a depressão puder ser pensada como algo tão comum e inevitável como a inflamação talvez ajude aqueles que sofrem com ela a ser vistos com mais simpatia. Cientistas estão trabalhando em um exame de sangue que possa medir a inflamação em pessoas com depressão.

Portanto já podemos, com a ajuda do médico nutrólogo, mudar nossa dieta usando plantas e alimentos para reduzir a inflamação.

Podemos suplementar os nutrientes adequados pra ajudar a boa função do sistema imunológico e de todos os sistemas do organismo.

Com  o tratamento homeopático podemos  modular o humor, equilibrando as funções energéticas para criar harmônicos saudáveis aqui e agora, pois, não podemos passar a vida esperando que algo aconteça. A decisão de tomar a própria saúde pela mão é somente de cada um.


Categorias
Sem categoria

O que é intolerância alimentar? Drª Marcia Tornavoi

A Intolerância alimentar é a consequência de processos digestivos mal concluídos que pode ocorrer com qualquer alimento.

A origem deste problema pode estar no baixo nível das enzimas digestivas, nas alterações do  pH do estomago, no mal funcionamento da vesícula biliar, nas alterações de permeabilidade da  mucosa intestinal e nas alterações de flora intestinal.

Calcula-se que atualmente 45% a 60 % da população brasileira sofra de algum tipo de intolerância alimentar e dentro de 20 anos poderá afetar toda a população.

DIFERENÇAS ENTRE ALERGIA E INTOLERÂNCIA ALIMENTAR

A Alergia Alimentar é um processo que envolve uma resposta imunitária mediada por IgE e formação de imunocomplexos que desencadeiam uma reação alérgica rápida, normalmente de fácil diagnóstico clinico e com reação causa-efeito, rápido e visível como: Urticária, formigamento na boca, inchaço na língua e na garganta, dificuldade respiratória, dores abdominais, vômitos, diarreia, vermelhidão na pele, tosse / chiado, tonturas ou perda de consciência.

intolerancia-3

A Intolerância alimentar envolve uma reação imunológica medida por um tipo de Imunoglobulinas, as IgG , cujas manifestações clínicas são menos claras e
mais lentas, muitas vezes imperceptíveis e de difícil diagnóstico clínico. A pessoa vai se acostumando com os sintomas e acaba achando que é normal. Por exemplo: A incapacidade de perder ou ganhar peso, o aumento da pressão arterial, distúrbios digestivos como inchaço, gases, constipação ou diarreia, irritação da  pele com coceiras, rachaduras, alterações de humor e irritabilidade, rinite, asma e ansiedade.

AS CONSEQUÊNCIAS AO ORGANISMO DA INTOLERÂNCIA ALIMENTAR

  • Deficiências de absorção metabólica dos nutrientes da alimentação.
  • O organismo não reconhece os resíduos deste metabolismo, os trata como corpos estranhos, produzindo anticorpos contra eles.
  • Organismo vai eliminar estes corpos estranhos através de processos inflamatórios e  putrefativos.
  • O aumento de processos inflamatórios no organismo é desencadeador de doença.
  • Doença inflamatória diretamente e indiretamente outras patologias que necessitam de inflamação como um start no seu processo de instalação e progressão.
  • A repetição frequente destes processos, desencadeadas pela ingestão do alimento ao qual se é intolerante, provoca  instabilidade e irritação da mucosa gastro-intestinal dificultando a absorção dos nutrientes.
  • Com os intestinos inflamados, independentemente do que se come, os nutrientes são pouco absorvidos levando a subnutrição a nível celular, e ao desequilíbrio e  fragilidade de todos os órgão e tecidos do corpo.
  • A curto prazo os sintomas podem ser inespecíficos como dores pelo corpo, cansaço e indisposição. Com o tempo, podem aumentar o risco de  câncer, doenças auto-imunes, doenças metabólicas, neurológicas e  cardiovasculares.

Como posso suspeitas que estou com alguma intolerância alimentar?

Existem relatos na literatura médica de mais de 150 sinais e sintomas como: Olheiras alérgicas , sonolência depois de comer, fadiga, dores de cabeça crônicas, dores de estômago, dores estranhas nos músculos e articulações, depressão, dermatite, constipação, diarreia, ansiedade… – associados a incompatibilidade, hipersensibilidade ou intolerância alimentar.

Nas crianças a sensibilidade e intolerância alimentar têm sido associados a rinites, dermatites, mudanças de comportamento com: Agressividade, irritabilidade, choro fácil, falta de concentração e foco, bem como hiperatividade e tendência a transtorno obsessivo compulsivo. As com desordens do espectro autista podem ter ganhos enormes na fala e nos aspectos comportamentais com a retirada de grãos e laticínios da dieta, segundo Paul Shattock.

Aqui entra o Médico Nutrólogo

Na historia clinica do paciente vamos pesquisar os hábitos alimentares e fazer uma seleção previa dos alimentos que podem ser desencadeantes e os que são agravantes do quadro apresentado. Exames do perfil bioquímico podem ajudar a identificar alterações de marcadores inflamatórios e o Teste de intolerância identifica os alimentos envolvidos.

O teste de sensibilidade e intolerância a alimentos é medido por lgG, com ensaios realizados frente a controles positivo, negativo e calibradores.

Sendo um teste quantitativo, a reação de intolerância aos alimentos testados é expressa pela concentração do nível de lgG (U/ml) específico ao alimento, e classificada em:
Negativa: não identificação de níveis anticorpos lgG.
Positiva baixo: < 24 U/ml, baixo nível de anticorpos lgG.
Positiva médio: 24 a 30 U/ml, médio nível de anticorpos lgG.
Positiva alto: > 30 U/ml, alto nível de anticorpos lgG.

Quem pode fazer o teste?

Todas as pessoas, incluindo crianças e mulheres grávidas.

Uma vez identificados os alimentos responsáveis pelos sintomas associados ao quadro, eles deverão ser observados, substituídos, rotacionados ou excluídos da dieta, a critério do médico. Além de estabelecer a dieta é imprescindível tratar a inflamação sistêmica que já está em andamento no organismo causando estragos que podem vir a ser irreversíveis.

Com o tratamento Nutrológico antiinflamatório, dessensibilizante e reparador, é possível minimizar a inflamação sistêmica e, muitas vezes, os alimentos agravantes podem ser recolocados na dieta e tolerados.


Categorias
Sem categoria

A baixa ingestão de vitamina C está associada a disfunção pulmonar – Drª Marcia Tornavoi

Olá pessoal o inverno esta chegando e junto com ele as aglomerações em locais fechados, os ventos frios, as gripes, resfriados e as crises de dificuldade respiratória em geral. Agora é o momento de atualizar suas doses de homeopatia e seus nutracêuticos preventivos. A baixa ingestão de vitamina Cestá associada

Entrevista concedida a mais recente edição da revista Viva Saúde.

Falando sobre a baixa ingestão de vitamina C

Categorias
Sem categoria

O sono ruim esta associado a doenças crônicas, dores generalizadas e ganho de peso. Drª Marcia Tornavoi

o sono ruim pode realmente afetar praticamente todos os aspectos da saúde, por alterar o ritmo circadiano (ciclo vigília-sono), que afeta o ritmo da atividade biológica a nível celular.
Um dos processos biológicos fascinantes que ocorrem durante o sono e a diminuição das atividades das células do cérebro em cerca de 60 por cento, o que permite uma remoção mais eficiente dos resíduos metabólicos.

sono-ganho-de-peso

O sono também está intrinsecamente ligado a produção de hormônios importantes como a melatonina, que tem como uma de suas varias funções, inibir a proliferação de uma grande variedade de células cancerosas, bem como desencadear a apoptose (autodestruição) das já existentes.

A falta de sono diminui os níveis do hormônio leptina, que regula o metabolismo da gordura enquanto aumenta a grelina hormônio da fome. O aumento do apetite leva a comer em excesso e ao ganho de peso.

Sono de má qualidade ou insuficiente pode aumentar o prognostico de dores em adultos com mais de 50 anos.

Estudos revelam que dormir menos de sete horas de sono por noite pode aumentar a expressão de genes associados com a inflamação, distúrbios imunológicos e estresse, como consequência pode:

  • Aumentar o risco de doenças cardíacas e câncer.
  • Prejudicar o cérebro inibindo a produção de conexões neuronais.
  • Aumentar os níveis de cortisol (hormônio do estresse), resultando em menor número de células cerebrais no seu hipocampo (responsável pela memória).
  • Contribuir para um estado de resistência à insulina pré-diabéticos, aumentando a fome, mesmo depois de comer, o que pode levar ao ganho de peso.
  • Contribuir para o envelhecimento precoce, interferindo com a produção de hormônio de crescimento, normalmente liberado pela glândula pituitária durante o sono profundo.
  • Aumentar a seu risco de morrer de qualquer causa.

   Referencias: Science 18 October 2013: 342(6156); 373-377  /  Reuters February 19, 2014 / BBC News October 9, 2013 / Chronobiol Int. 2013 Jun;30(5):662-8.

Dicas nutricionais para uma boa noite de sono:

  • Não vá dormir com fome, pode ocorrer uma hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar no sangue), isso faz com que a adrenalina seja liberada e, sendo ela um hormônio estimulante, pode causar distúrbios do sono com ataques de fome noturna.
  • O triptofano é o aminoácido responsável pela produção da serotonina, conhecida como o hormônio do bom humor, que tem poder sedativo e ajuda a induzir e melhorar o sono. E encontrada em carnes magras, peixes, leites e iogurtes desnatados, queijos brancos e magros, nozes, banana e leguminosas. A serotonina é precursora da melatonina que regula o relógio biológico.
  • Vitamina B6 e magnésio são nutrientes essenciais para compor a produção de serotonina. Presentes no frango, atum, banana, cereais integrais, levedo de cerveja, arroz integral, cará, semente de gergelim, tofu, caju, tomate, salmão, espinafre, aveia e arroz integral.
  • Evite comidas gordurosas e cruas, pois são de difícil digestão. Bebidas alcoólicas em excesso. Bebidas com cafeína como: Refrigerante cola; chás pretos, mates, verde e vermelho. Doces em geral, pois o açúcar é muito excitante e para as crianças é muito pior, causa bastante irritabilidade.
  • Evite exercícios físicos à noite muito próximos do horário de dormir, pois esta prática aumenta a produção de cortisol (hormônio do estresse) num horário onde o organismo precisa se desacelerar e relaxar.
  • O termo nutracêuticos define uma ampla variedade de componentes nutricionais com apelos á saúde. Estejam eles ainda incorporados aos alimentos ou isolados em cápsulas, são substâncias naturalmente reconhecidas pelo organismo e sua composição é biologicamente ativa. Ao serem incluídos na dieta ou consumidas como suplementos, modulam  os processos metabólicos e fisiológicos ampliando ou corrigindo a funcionalidade do organismo.