Candidíase uma única doença com inúmeros sintomas e vastas complicações – Drª Marcia Tornavoi

Candidíase é uma doença muito comum na minha prática clínica, especialmente entre as mulheres e os pacientes com doenças autoimunes. Muitos vem com queixas ginecológicas ou distúrbios do trato digestivo, fadiga, nevoeiro cerebral, infecções recorrentes, problemas de pele, alterações de humor e muito mais.

Você pode estar perguntando: “O que diabos é Cândida?”
É um fungo, uma forma de levedura, que vive em pequena quantidade na sua boca e intestinos com a função de ajudar a digerir e a reduzir os alimentos. No entanto quando esta quantidade se torna excessiva, descontrolada, começa a furar a parede do intestino e penetra na corrente sanguínea, liberando subprodutos tóxicos, desencadeando a síndrome do intestino permeável, o que pode levar a muitos problemas de saúde; desde disfunções digestivas e ginecológicos, até a depressão e doenças autoimunes.

As bactérias saudáveis do intestino geralmente mantem sob controle a população de cândida, no entanto, este equilíbrio pode ser quebrado com a ingesta frequente de bebidas alcoólicas, dieta rica em carboidratos refinados e açúcar (que alimentam a Cândida), uso de contraceptivos orais, dentre outros fatores, incluindo um estilo de vida com muito estresse.

A Cândida tem grande capacidade de mudar de forma, a fim de proteger-se do ambiente agressivo, responde aos níveis de temperatura ou acidez, transformando-se de uma célula de levedura arredondada em uma célula alongada. Essas células alongadas têm maior capacidade de permear o intestino deixando-o permeável e, uma vez na corrente sanguínea, acumula-se em outros tecidos. Isso significa que a candidíase pode passar rapidamente de um problema intestinal para um problema de corpo inteiro, uma vez que coloniza a pele, a boca, os ouvidos, a tireoide, os órgãos geniturinários ou qualquer outro lugar.

Por essa razão, os sintomas de supercrescimento dela são amplos e podem se apresentar da seguinte maneira:

1. Infecções fúngicas da pele e das unhas , pé de atleta, micose e fungo da unha

2. Sentindo-se cansado e sofrido ou sofrendo de fadiga ou fibromialgia

3. Problemas digestivos, como inchaço, constipação ou diarreia

4. Doença autoimune, como tireoidite de Hashimoto , artrite reumatoide , colite ulcerativa, lúpus , psoríase, esclerodermia ou esclerose múltipla

5. Dificuldade de concentração, falta de memória, falta de foco, ADD, TDAH e / ou nevoeiro cerebral

6. Problemas de pele como eczema, psoríase, urticária e erupções cutâneas

7. Irritabilidade, alterações de humor , avaliação ou depressão

8. Infecções vaginais, infecções do trato urinário, coceira retal ou coceira vaginal

9. Alergias sazonais graves ou comichão nas orelhas

10. Açúcar forte e desejos de carboidratos refinados

A Cândida e a Conexão Autoimune

Uma vez que a Cândida penetrada em seu intestino a barreira de controle de sua permeabilidade fica comprometida, deixando passar alimentos mal digeridas, toxinas, vírus e bactérias que acabam entrando na corrente sanguínea. A resposta do organismo a esta invasão é inflamatória, pois o sistema de defesa tenta combater os invasores estrangeiros. Como o intestino continua vazando, já que foi danificado, o seu sistema imunológico continua a emitir ondas de inflamação e vai ficando estressado, enfraquecido, confuso e começa a atirar com menos precisão. Quando isso acontece, os tecidos podem acabar na mira do seu sistema imunológico. Com o tempo, você pode desenvolver uma doença autoimune completa.

Como testar o supercrescimento da Cândida?

Testes sanguíneos: Verificam anticorpos IgG, IgA e IgM Cândida no sangue e podem ser realizados em qualquer laboratório. Altos níveis desses anticorpos indicam que um crescimento excessivo de Cândida está presente em algum lugar do corpo e que seu sistema imunológico está reagindo a ele.

Como vejo muitos pacientes com sistemas imunológicos suprimidos, descubro em minha clínica que os exames de sangue podem ser negativos, mesmo quando os exames de fezes ou urina são positivos.

Hemograma Completo: A baixa contagem de glóbulos brancos (WBC) tem sido associada com o crescimento excessivo de Cândida, bem como um padrão de neutrófilos elevados e baixa contagem de linfócitos, embora seja inespecífico, a clínica me mostra este padrão com muita frequência naqueles com supercrescimento Cândida.

Teste de fezes: É o teste mais preciso disponível. Isto irá verificar se há Cândida no seu cólon ou no intestino grosso. No entanto, você precisa se certificar de que seu médico peça um exame de fezes abrangente, em vez do padrão. Pedir que as fezes sejam analisadas diretamente para os níveis de Cândida. O laboratório geralmente pode determinar as espécies de levedura, bem como qual tratamento será eficaz.

Teste de disbiose de Urina Organix: Este teste detecta D-Arabinitol um produto residual do crescimento excessivo de Cândida. Este teste determinará se há Cândida no intestino superior ou no intestino delgado.

Como você tratar

Tratando eficazmente envolve parar o crescimento excessivo, restaurar as bactérias amigáveis que normalmente os mantêm sob controle . As etapas são as seguintes:

Passo 1: Primeiro, é preciso removendo da sua dieta os alimentos que a alimentam a cândida. Isso significa cortar todo o açúcar e álcool e limitar os carboidratos, como frutas, vegetais ricos em amido, grãos e legumes .

Passo 2: Em seguida, é necessário atacar a Cândida tomando suplementos que destroem suas paredes celulares, por exemplo: o ácido caprílico.
Passo 3: Finalmente, é hora de repovoar seu intestino com boas bactérias usando um Probióticos de alta potência, por exemplo com 100 bilhões de unidades formadoras de colônias (CFUs) para manter Cândida sob controle.

Você acha que tem supercrescimento de Cândida? Procure uma médica Nutróloga para direcioná-la por todo este processo de diagnostico, dieta e tratamento para sanar este mal tão recorrente e de difícil eliminação, que provoca tanto desconforto e debilidade energética.

Drª Marcia Tornavoi – Médica Nutróloga e Homeopata Bio-FAO. – CRM 58771 – RQE 40397
São Paulo – Consultório 11 3813-2261
Secretaria e Agendamentos 11 98848-3218

 

Deixe seu comentário

Dra Márcia Tornavoi 
Nutróloga e Homeopata

Graduada pela Faculdade de Medicina Estadual de São Jose do Rio Preto S.P. (FAMERP).

Membro da ABRAN (Associação brasileira de Nutrologia).

Titulo de especialista pela AMB/ABRAN. RQE 40397

Membro do Instituto de Homeopatia BioFAO

Postagens Recentes

Siga nosso Facebook
Nosso Youtube

Receba novidades em seu email