memoria

Mês: abril 2018

Acreditava-se que a função cerebral atingia o seu pico de desenvolvimento durante o início da idade adulta e, em seguida, diminuía lentamente, levando a lapsos de memória e a névoa cerebral conforme o passar dos anos.

Agora, já sabemos que o estilo de vida moderno desempenha um papel importante e contribui para o declínio cognitivo, devido aos altos níveis de exposição a toxinas e produtos químicos, dieta pobre, falta de sono, estresse, dentre outras causas, que podem prejudicar o funcionamento do cérebro.Em contrapartida também é verdade que um estilo de vida saudável pode beneficiar a saúde do cérebro e até mesmo estimulá-lo a desenvolver novos neurônios, um processo conhecido como neurogênese.
O hipocampo do cérebro, centro da memória, é especialmente capaz de desenvolver novas células e, agora se sabe, que ele se regenera ao longo de toda a sua vida (mesmo após os 90 anos), desde que você lhe dê as ferramentas para fazê-lo, tais como:

Como fortalecer sua memória?

  •  Exercício

O exercícios ajuda o cérebro a trabalhar com mais capacidade, estimula as células nervosas a se multiplicarem, fortalecendo suas interconexões e protegendo-as contra danos.

  • Evitar multitarefa

As pesquisas mostram que é preciso de cerca de oito segundos para guardar uma informação na memória. Então, se você está falando no telefone, carregando compras e olhando onde estão as crianças, quando derrubar as chaves do seu carro, é improvável que você lembre de onde você as deixou. O oposto da multitarefa é a “atenção plena”, que ajuda a alcançar o foco, gerar menos estresse e menos danos ao cérebro.

  • Sono de qualidade

Sabemos que o processo neural associado à aprendizagem e à memória, podem ser desencadeados durante o sono. Sugerindo que as conexões sinápticas são fortalecidas enquanto dormimos. O crescimento cerebral, ou neuroplasticidade ocorrem quando os neurônios são estimulados por eventos ou informações do meio ambiente. No entanto, a má qualidade e quantidade do sono modifica a expressão de vários genes e produtos de genes que são importantes para a plasticidade sináptica.

  • Desenvolver uma nova habilidade

Um fator chave necessário para melhorar sua função cerebral ou reverter o declínio funcional é a seriedade do propósito com o qual você se envolve em uma tarefa. Em outras palavras, a tarefa deve ser importante para você, ou de alguma forma significativa ou interessante – deve chamar sua atenção. Exemplo: Atividades artesanais, aprender uma nova língua, aprender tocar um instrumento, etc.

  • Alimentação 

Os alimentos que você come e não comem – desempenham um papel crucial na sua memória. Os legumes frescos (Ex: Aipo, brócolis, couve-flor) são essenciais, assim como as gorduras saudáveis (Ex: Castanhas, abacate) evitando carboidratos de açúcar e grãos (Ex: Trigo)

  • Jejum intermitente

A restrição da alimentação a uma janela de 6-8 horas no dia, em alguns dias da semana. Um jejum de um dia pode ajudar seu corpo a “redefinir”, e começar a queimar gordura em vez de açúcar. Além disso, ele irá ajudá-lo a reduzir seu consumo geral de calorias, o que promove o crescimento e a conectividade das células cerebrais. Contrariamente à crença popular, o combustível ideal para seu cérebro não é a glicose, mas as cetonas, que é a gordura que seu corpo mobiliza quando você deixa de se alimentar com carboidratos e passa a consumir mais fontes de gorduras saudáveis em sua dieta.

  • A saúde intestinal

Isso mesmo a saude Intestinal pode afetar a função cerebral, psique e comportamento. O intestino é nosso “segundo cérebro”, e as bactérias intestinais transmitem informações para o cérebro. Ocorre uma estreita ligação entre a flora intestinal anormal e o desenvolvimento anormal do cérebro. Existem neurônios no intestino – incluindo neurônios que produzem neurotransmissores como a serotonina, que também é encontrada no cérebro e está ligada a modulação do humor.

Alimentos manter e melhorar sua memória

Além de evitar açúcar, uma das melhores maneiras de melhorar a saúde intestinal é consumir bactérias benéficas. Você pode consumir legumes, fermentados e fazer uma suplementação orientada.

 

Os pesquisadores localizaram vias metabólicas para a vitamina D no hipocampo e cerebelo, áreas envolvidas no planejamento, processamento de informações e formação de novas memórias. Em adultos mais velhos, a pesquisa mostrou que baixos níveis de vitamina D estão associados a uma menor função cerebral.

A exposição adequada ao sol é importante para manter os níveis onde eles precisam ser para uma função cerebral saudável. Seguida de um suplemento de vitamina D3.

A colina é um nutriente essencial que o corpo faz em pequenas quantidades. Portanto é preciso consumi-lo através da dieta para obter a quantidade necessária. Ela ajuda a manter as membranas celulares funcionando adequadamente. Desempenha um papel nas comunicações nervosas, evita o acúmulo de homocisteína no sangue (níveis elevados estão ligados a doenças cardíacas) e reduz a inflamação crônica

Nas mulheres grávidas, a colina desempenha um papel importante. Ajudando a prevenir certos defeitos congênitos, além de ajudar no desenvolvimento do cérebro do bebe. Dessa forma a ingestão de colina durante a gravidez pode aumentar a função cognitiva, melhorar a aprendizagem e a memória.  Diminuir o declínio da memória relacionada à idade e a vulnerabilidade do cérebro às toxinas durante infância,  além de conferir proteção mais tarde na vida contra doenças.

Os ovos e a carne são duas das melhores fontes dietéticas de colina; Se você é um vegano ou vegetariano que não consome estes alimentos, você pode estar em risco de deficiência e deve considerar a suplementação orientada por um médico nutrólogo.

Para avaliação metabólica, orientação alimentar, prescrição de suplemento e nutracêuticos importantes, entre em contato:

Dra. Marcia Tornavoi
Nutróloga Homeopata
CRM-SP 58771
CRM-MG 60598

Fone: (11) 3813-2261 | (34) 3231-0115
Email: marciatornavoi@gmail.com
www.marciatornavoi.com.br